Sente aí meu irmão É uma coisa rara de ver O ano é bom, muito bom Estou feliz podes crer
A história de Dinorah você encontra em: DINORACOMAGANOFIM: Muito Prazer! Dinoracomagánofim.



Dinorah

Dinorah

sábado, 9 de abril de 2011

Droga de Helga!

Estou meio borocoxô. Não sei se é esta chuvinha, o resfriado, a preguiça...


- Hu hu! Olá Dinorah!


Ah meu Deus! Tudo menos uma visita da Helga! Não estou com vontade nenhuma de sair da minha concha, de encher os ouvidos com bobagens e asneiras. Não estou com vontade de rir – acho que gostaria mais é de chorar, sem saber por que nem por quem. Ai saco! Vou ter que dar um jeito e despachar a gorducha. Com uma cara azedíssima abro a porta e a criatura saltita na minha frente toda risonha e alegre. Tenho que dar um jeito de interromper o fluxo daquela energia alegrativa, afinal não estou a fim de ficar nem alegre nem feliz. Não entendi muito bem o traje que o ser estava usando. Uma coisa “temática” túnica indiana, faixa na testa, muitos colares e uma bolsa atravessada no ombro.

- Oi Helga – respondo com a cara amarrada e sem nenhuma empolgação.

- Dinorah, não adianta disfarçar, você estava assistindo “E o vento levou” e morrendo de chorar não é mesmo? Eu adoro chorar com a Scarlet...

- Helga, hoje não estou muito a fim de papo. Não estava assistindo nada e estou com vontade de ficar triste, de mau humor, azeda, de mal com a humanidade...

- Ah! Já sei! Você não está trocando o azedume nem por uma mega sena acumulada não é? Sei bem como é isto. – Fala num tom de seriedade, demonstrando certa compreensão, fico aliviada. A criatura vai entender a minha idolatrada depressão e vai se mandar, deixando-me em paz. – Eu também, às vezes fico assim, não quero mais nada além de uma caixa de bombons e quem sabe uma coca zero.

- Eu não quero bombom nem coca zero. Só quero ficar sozinha. Sozinha entendeu Helga?


- Para com esta bobagem Dinorah, você nem viu o que tenho na minha bolsa – sacode uma enorme bolsa de tricô colorido na minha cara


- Trouxe uma coisa maravilhosa para curtirmos juntas.

O que será que a gorducha tem na bolsa? Pozac, valium, eufor? Mas eu não quero nada Quero ficar sozinha, com ela, esta depressão maravilhosa que me faz sentir um ser rastejante, sem serventia, só sentido pena de mim mesma. É tão horrível! Tão bom para me lastimar.

- Tá bom Helga, entre. O que você tem aí? – não adianta, eu conheço a praga. Ela não vai desistir então o melhor que posso fazer é ouvi-la e despachá-la em seguida.

- Tchan! Tchan! Tchan! – mostra uma caixinha de fósforo – Dinorah! Há quanto tempo você não dá um tapinha?

- Helga, eu não acredito que uma velha como você agora deu para fumar maconha?

- Ora, ora, vamos parar com esta repressão! Há muito tempo passamos da idade de “pegar o vício”, naquele tempo até que fumamos pouco. Vivíamos com um bando de loucos e no fim éramos quase caretas. Ganhei unzinho de uma amiga, guardei para uma ocasião especial e acho que este dia chegou. Vamos lá garota! Vamos reviver Woodstock! – esta criatura tem o dom de me tirar do sério, mas não sei como não rir daquele estrupício. O que é que uma velha daquelas quer fumando maconha?

- Criatura eu nem sei mais como se fuma isto, aliás, sempre achei meio saco não existir um fininho com filtro ou com piteira, sempre acabava por queimar as pontas dos dedos e os beiços. - Não se preocupe, tem um grampo aqui. Eu também não sei fumar muito bem.

Ajeita daqui, ajeita dali, a gorducha “ligou” a droga – literalmente – deu uma tragada e meio fanha exclamou:

- Maresshhhia... maressshhia. Dinorah, dá um tapinha.. – a gorducha estatelou-se entre almofadas que jogou no chão e, como se fosse uma metamorfose simbiótica, não se podia definir onde começavam as almofadas e onde terminava a Helga. Fumamos um baseado consideravelmente grande. Falei que estava achando meio estranho o gosto da porcaria, ela me garantiu que era a falta de prática. Que era erva das boas – “da lata”! Helga começou a delirar, falava mais asneiras do que nunca. Normalmente, de cara, ela é uma asneira ambulante, mas assim, drogada, era muito pior. Começamos a rir por qualquer bobagem. Helga me perguntou se eu já estava vendo elefante cor de rosa voando, gargalhávamos, chorávamos e ríamos ao mesmo tempo. Não sei quanto tempo ficamos assim, até que de repente a gorducha levantou.

- E aí velha Dinorah de guerra? Gostou da farra?

- Poxa Helga, quanto tempo eu não ria deste jeito, só mesmo com uma maconha, suspirei.

- Maconha nada doidinha! Fiz uma mistura de uns matinhos com orégano. Dinorah, você precisa gostar mais de ser feliz!

- Helga, você me paga! – fiquei furiosa, joguei uma porção de almofadas naquela criatura horrorosa. Chamei-a de mau caráter, desonesta, falcatrua, 171!


- Tchau Dinorah! Já vou. Consegui trocar sua autocomiseração por raiva de mim. É uma boa troca. - Bateu a porta e foi-se embora.

Fiquei ali, morrendo de ódio daquela velha hippie. Droga! E agora? Cadê a depressão que estava aqui? Procuro por todos os cantos e não consigo encontrá-la.


Vai ver a gorducha levou-a na bolsa! Droga!

14 comentários:

  1. Dinorah, querida, abençoada Helga! Aliás, alguém já uma vez disse: "Abençoados os pobres de espírito..."
    Muito bem pensado!
    Adorei.
    Quantas e quantas vezes me daria jeito a sua Helga?
    P'ra semana quero mais!
    Mil beijos,
    Nina

    ResponderExcluir
  2. kkkkkkk

    Esta foi ótima! Ha dias assim eu não ria assim, e foi bom saber que mato com orégano faz efeito rss

    Beijos

    Ótimo fim de semana =D

    ResponderExcluir
  3. Hahahahaha Dinorah, a Helga te enganou direitinho, hein? E olha, há mesmo os dias em que a gente tá rabugenta e até gosta de curtir a ragugice né?

    ResponderExcluir
  4. Oi Dinorah...

    Alguma coisa me dizia que eu precisava vir aqui hoje....EUREKA ! HEHEHEHE
    Ri de me acabar...eitcha Helga doidona...só ela mesmo para desaparecer com tua depressão e me fazer ter dores no estômago de tanta risada...

    Adorei demais...você continua "impagável"...

    Um beijo carinhoso e Deus te abençoe ! Um maravilhoso fim de dia para ti ( a menos que a Helga retorne com outro baseado...hahahaha)

    ResponderExcluir
  5. Barato de orégano!
    A Helga é massa!
    Adorei!
    Bj
    PAola

    ResponderExcluir
  6. Oi Di,
    essa Helga é uma danada hein! Te enganou e ainda te fez ficar alegre qd queria ficar triste. kkkkkkkkkkkkkkkkkk
    Mas que bom que ela fez isso, não consigo imaginar vc triste.
    Um bjo grande e uma ótima semana. Sem tristezas Ok?

    ResponderExcluir
  7. Dinorah, querida, deixei um comentário para ti lá no meu blog.
    Não queria que se perdesse.
    Beijos,
    Nina

    ResponderExcluir
  8. kkkkkkkkkkkkkkk
    Estou me acabando de rir aqui.
    Adorei.
    Cheirinho

    ResponderExcluir
  9. Oiê...
    A loja Zart vai esta no Jornal Hoje da Globo nesta Segunda-Feira (11/04) o jornal começa as 13:15. Te convido para assistir a reportagem que fizeram comigo sobre a minha lojinha e a moda que virou os brechos... ^^
    Cheirinho bem grande.

    ResponderExcluir
  10. Seu blog é muito interessante...
    Estou te seguindo.... Tenha um Lindo Dia!
    Siga meus Blogs: http://cartasdeumcoracao.blogspot.com/
    E
    http://deusemminhaalma.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  11. Dinorah minha amiga, tô rachando de rir aqui. Já gostava da gorducha, gosto mais ainda. Ela te tirou da depressão. haha...a Helga é mesmo uma boa pessoa. Tenha paciencia com a gorducha.

    Ah, e parabens pelo trabalho viu.Te desejo sucsso!
    Beijo no coração querida!

    ResponderExcluir
  12. Bolota !!!! A Helga te tirou e tirou a mim da tristeza. Tava no mesmo espirito, aquele do porco: não venham que eu quero ficar infeliz !

    Minha vida se resume a ser a amiga da Suely Bonita do Bocudo que alugou um apê e eu que fico no plantão esperando coisas....

    Tenho chorado muito, principalmente, na hora do pôr do sol que não vejo...a hora do "lusco-fusco" ! mas, saber que posso ver a Dinorah e rir e compartilhar com ela este azedo estado de espírito, entre 4 paredes cinzas, me alegra o coração. Tô saindo pra ir no super comprar orégano! bjs

    (meus 60, acho que vou comemorar no Vermelho 23, só pra incomodar alguns e lembrar bons momentos com outros !)

    ResponderExcluir
  13. Querida Anonima,
    Tenho lembrado tanto de ti! Ainda hoje comentamos do teu aniversário no dia 26. Faz uma festa bem bonita no Vermelho 23, convida todos os amigos da Suely Bonita, só não vais fazer a maldita pergunta - ésguei?
    Beijos
    Dinorah

    ResponderExcluir

Fale que Dinorah ouve.